Educadores debatem sobre desafios e possibilidades para a educação em prisões

índice

 

Educadores e gestores de toda a Bahia participaram, nesta quinta-feira (12), de uma videoconferência sobre “Educação em Prisões – Desafios e possibilidades para a Educação de Jovens e Adultos privados de liberdade”, promovida pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária. Realizada no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, e transmitida para as tele salas dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), o encontro teve o objetivo de refletir o atendimento que é dado aos jovens e adultos privados de liberdade e discutir estratégias para a elaboração do Plano Estadual de Educação em Prisões, para o período de 2018 a 2022.

 índice

Atualmente, a rede estadual de ensino conta com três mil estudantes privados de liberdade nas cidades de Salvador, Feira de Santana, Valença, Eunápolis, Teixeira de Freitas, Vitória da Conquista, Itabuna, Jequié e Paulo Afonso. A professora Isa Castro, da Coordenação da Educação de Jovens e Adultos (EJA), da Secretaria da Educação do Estado, falou sobre a dinâmica do encontro. “A ideia é mobilizarmos gestores de escolas e das unidades prisionais, professores, agentes penitenciários e coordenadores pedagógicos, além de profissionais que queiram se engajar neste trabalho, pois a Educação em prisões é feita respeitando as diversidades, para que possamos evoluir neste caminho”, afirmou.

 No debate, André Guedes, da Superintendência de Ressocialização Sustentável, da Secretaria de Administração Penitenciária, falou sobre a importância do debate para o melhor atendimento às pessoas privadas de liberdade. “Precisamos começar entendendo a dinâmica completamente diferente das rotinas do sistema penal e daquele que está privado de liberdade. E este entendimento apresentado na videoconferência vai ajudar a todos os professores e instituições que trabalham em conjunto a entenderem a especificidade e a necessidade para esse sistema, principalmente por constatarmos um grande nível de interesse dos internos e perceber que as parcerias ajudam os professores a utilizarem uma metodologia que contribui na formação adequada deles”, disse.

 A diretora Maria das Graças Barreto, do Colégio Professor George Fragoso Modesto, localizado no Complexo Penitenciário da Mata Escura, ressaltou que o encontro “é fundamental para aprofundar o diálogo, trocar experiências e discutir estratégias com educadores de escolas e atores que participam do atendimento em unidades prisionais, pois sabemos dos desafios que é trabalhar uma educação diferenciada e com outra metodologia devido à situação deles de privação de liberdade”, concluiu.

Secretaria da Educação do Estado lança ações para o ENEM 100%

índice

 

A Secretaria da Educação do Estado lançou o projeto ENEM 100% – 2018, nesta quinta-feira (12), em videoconferência transmitida para os 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador. O projeto, que é desenvolvido ao longo do ano nos colégios estaduais, é uma ação estratégica para fortalecer a participação e a preparação de mais de 123 mil estudantes da rede que poderão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), nos dias 4 e 11 de novembro.

 Durante a videoconferência foram divulgados o plano de ação e o cronograma do ENEM 100% que, nesta segunda edição, terá algumas etapas. A primeira será executada até maio e corresponde à mobilização nas unidades escolares. Em seguida, vêm as etapas de inscrição e registro de inscritos; de fortalecimento das aprendizagens (de maio a outubro) e de apoio logístico para a realização das provas (novembro). Durante o encontro, os participantes receberam, também, as devolutivas das ações do ENEM 100%, em 2017, tiraram dúvidas e compartilharam experiências.

 O superintendente de Políticas para a Educação Básica, Ney Campello, ressaltou a importância do ENEM 100% para os estudantes da rede estadual. “Este projeto tem como objetivo alcançar 100% dos estudantes, sobretudo, da terceira série do Ensino Médio regular ou da Educação Profissional inscritos no exame. O ENEM, articulado com programas como o Prouni e o Fies, assegura o acesso desses nossos estudantes à universidade e o nosso propósito é o de que 100% dos nossos estudantes, no período entre 7 e 18 de maio, estejam habilitados e se preparem para as provas”, frisou.

 A diretora de Educação Básica, Tereza Farias, destacou que esta videoconferência foi uma primeira chamada de diálogo, levando em conta as mudanças de regras para o ENEM. “A gente migra do espaço colaborativo do IAT para a plataforma do Google Sala de Aula, que vai atingir um número maior de estudantes e professores, que estão aperfeiçoando as suas práticas pedagógicas com o uso de ferramentas digitais, através de cursos de aperfeiçoamento e o projeto Redijaê, que proporciona correção de redações, vai estimular o uso dessas ferramentas”.

 A gestora chamou a atenção, também, para o fato de que o estudante concluinte do Ensino Médio na rede estadual deverá manifestar o seu pedido de isenção da taxa de inscrição do ENEM 2018. “Esta é uma novidade que o MEC coloca e tem um prazo muito curto, que é até domingo, dia 15 de abril. Tratamos de outras mudanças relacionadas ao exame para 2018, como por exemplo, a ampliação do tempo de prova para algumas áreas do conhecimento e a realização da prova em dois domingos, como já aconteceu no ano passado”, completou.

 Redijaê – Me­ca­nismo de for­ta­le­ci­mento do pro­cesso de pre­pa­ração dos es­tu­dantes, o Redijaê é uma das ações do ENEM 100% e funciona como um conjunto de estratégias para ajudar o estudante que vai fazer o Exame, já que a redação é uma etapa de peso do ENEM. As atividades do Redijaê visam contribuir para que o estudante compreenda as competências através dos cursos on-line, oferecidos no ambiente virtual do Portal da Educação, e possam produzir um texto eficiente, para que tenha mais chance de entrar para o Ensino Superior.

 Além disso, a Secretaria da Educação do Estado disponibiliza mais de seis mil conteúdos digitais educacionais no Ambiente Educacional Web, com o objetivo de auxiliar os estudantes na preparação para o ENEM. São conteúdos de todas as disciplinas das áreas de conhecimento e de todos os níveis de ensino, produzidos e/ou catalogados por educadores da Rede Anísio Teixeira.

Secretaria da Educação do Estado promove Encontro sobre o Programa Formação pela Escola

índice

 

A Secretaria da Educação do Estado realizou nesta quarta-feira (11), no auditório do órgão no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador, o Encontro de Alinhamento com os Multiplicadores do Programa Formação pela Escola (FPE). Com a participação de 21 educadores, o objetivo foi apresentar as ações desenvolvidas em 2017, além debater o planejamento para 2018 e socializar novas estratégias do programa. Neste ano, 323 municípios aderiram ao FPE e 100 novos tutores serão formados, a partir desta quinta-feira (12).

 A coordenadora de Projetos Especiais da Secretaria da Educação, Elenir Alves, destacou o objetivo das formações e o papel do Estado para o fortalecimento dos programas. “Todos os programas que trabalhamos são de assistência técnica de apoio pedagógico às redes municipais. Então, a nossa ação, em regime de cooperação, é de fortalecimento do comitê gestor local. Esse comitê é instituído pelo município e nosso papel é a formação, acompanhamento e monitoramento deste comitê. E para otimizarmos ainda mais nossa atuação, nós realizamos a formação de multiplicadores nos Programas Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e Formação pela Escola (FPE) para trabalhar tudo isso de forma convergente, e não de forma separada”, contou.

 A coordenadora estadual do FPE, Graciene Guimarães, explicou como acontece o processo de formação para o programa. “A formação é uma rede. Começamos com os multiplicadores que fazem parte do Estado. Eles formam os tutores indicados pelos municípios e depois a formação chega aos cursistas, que participam de turmas, que em média possuem de 25 a 40 participantes. São nove cursos oferecidos que esclarecem sobre a gestão escolar, como transporte, merenda e censo. Podem participar desde educadores até membros da sociedade civil. Para se ter uma ideia conseguimos formar 51.834 cursistas, em 2017”, disse.

 A professora Darly Moreno, responsável pelas ações do FPE no Núcleo Territorial de Educação (NTE 11) de Barreiras, na região do Oeste Baiano, falou como é atuação dos multiplicadores no programa. “Eu realizo o acompanhamento e formação dos tutores neste processo formativo e a gente já percebe diversos avanços nos municípios. Por exemplo, dos 14 municípios da região, 13 são adidos à ação e atualmente neste bimestre, março e abril, possuímos 781 cursistas participando de cursos que abordam temas como o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), transporte, censo e livro didático. E esse processo formativo tem contribuído muito para as regionais”, afirmou.

Estudantes da rede estadual elegem seus líderes de classe

 índice

Os estudantes da rede estadual de ensino da capital e interior do Estado estão escolhendo os seus representantes durante a eleição de líder e vice-líder de classe, iniciada nesta segunda-feira (9) e que segue até esta terça (10). A iniciativa, que deverá eleger mais de 45 mil estudantes, contribui para uma gestão democrática e participativa, além de promover o empoderamento juvenil.

No Colégio Estadual Pinto de Aguiar, localizado no bairro de Mussurunga, em Salvador, a eleição mobilizou toda a comunidade escolar, nesta segunda-feira. Todos estavam animados para votar e exercer o ato de cidadania. Este é o caso da estudante Eliana Bonfim dos Santos, 10, 6° ano. “É a primeira vez que eu participo de uma eleição de líder de classe e isso é muito legal, porque estamos elegendo um colega que irá nos representar”, afirmou.

Para o candidato a líder de classe Caique Nunes, 12, 6° ano, a função de líder de classe é uma grande responsabilidade. “Se eu for eleito, pretendo ajudar os meus colegas e a direção da escola no que for preciso”, garantiu. Já o candidato a líder Andrey Zuanee da Silva, 13, 6º, comentou: “Estou mais preparado e responsável para ajudar a solucionar os problemas da sala e da escola e, para isso, pretendo fazer reuniões para ouvir a opinião de cada colega”, revelou o estudante.

Para a diretora do colégio, Ana Paula Ramos, a eleição de líder é muito importante.  “A eleição de líder de classe é uma maneira do estudante perceber a importância de exercer o papel da cidadania, pois se torna um adulto melhor e participativo na sociedade. Isso faz com que também os alunos atuem desde pequenininhos como agentes educativos na própria escola”, destacou a gestora.

Nos colégios estaduais Rômulo Galvão e Deputado Henrique Brito, localizados em Salvador, a eleição acontece nesta terça-feira (10), envolvendo a participação dos estudantes de todas as séries.

O papel do líder – Os estudantes eleitos serão os interlocutores da turma junto à comunidade escolar. Entre as atividades, eles devem cuidar do interesse coletivo, identificando as necessidades das turmas relativas à melhoria do processo de ensino e aprendizagem e estimular o bom relacionamento dos estudantes, por meio do diálogo.

Estão abertas as inscrições para o XIX Encontro Internacional Virtual Educa 2018

índice

 

Estão abertas as inscrições para o XIX Encontro Internacional Virtual Educa, um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação, que irá acontecer entre os dias 4 e 8 de junho, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Apoio Educacional e Tecnologia da Informação Isaías Alves (antigo ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador. Educadores, professores e profissionais da Educação interessados, brasileiros e estrangeiros, podem se inscrever até o dia 20 de maio, através do link (http://virtualeduca.org/bahia2018/inscripcion/). O tema desta edição é “Educação para transformar a sociedade em um espaço multicultural único”.

Segundo o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, a decisão de sediar o Virtual Educa na Bahia cumpre a determinação do Governo do Estado de dar prioridade à Educação. “Este é um encontro que vai trazer muitas vivências para os nossos educadores e estudantes, que poderão apresentar os projetos desenvolvidos nas nossas escolas, através do programa Educar para Transformar, e que, ao mesmo tempo, estarão em contato com os mais variados temas de interesse para a nossa prática pedagógica”, destaca.

Os profissionais da Educação das redes municipal, estadual e federal, na Bahia, poderão se inscrever gratuitamente. Para isso, devem apresentar comprovação do vínculo no ato do credenciamento. O valor para os demais participantes nacionais é de R$ 55 e para os participantes internacionais é de R$ 330.

Inscrições de trabalhos – Também seguem abertas, até o dia 14 de abril, as inscrições para educadores de todo o Brasil que desejam apresentar trabalhos durante o Virtual Educa Bahia 2018. A seleção dos trabalhos será feita por uma comissão científica internacional e divulgada no dia 4 de maio. A inscrição é gratuita e deve ser realizada on-line, no endereço (http://virtualeduca.org/encuentros/bahia2018/PT/ponencias).

Após a comunicação dos trabalhos selecionados para a apresentação no evento, os autores terão um prazo para confirmar a participação, bem como, para solicitar revisões de possíveis erros. As apresentações selecionadas, com divulgação prevista para o dia 25 de maio, constarão na programação geral do Encontro.

Sobre o Virtual Educa – O Encontro Internacional Virtual Educa foi criado em 2001, com o objetivo de promover a inovação na Educação para promover a transformação social e o desenvolvimento sustentável, especialmente na América Latina e no Caribe. Tanto é que o lema desta edição é “Educação para transformar a sociedade em um espaço único multicultural”, em virtude da importância estratégica da Educação nas sociedades plurais do século XXI. Além disso, o Virtual Educa está associado ao I Fórum Global Virtual Educa sobre ‘Cooperação SUL-SUL’, sobre questões de inovação para inclusão.

O Virtual Educa opera por meio de uma aliança de organizações internacionais, agências multilaterais e instituições públicas e privadas, que reúne os setores público, empresarial, acadêmico e da sociedade civil. Nesta edição do encontro, será lançado o programa Think Blue, do Banco Mundial, que visa estabelecer um marco mundial sobre a economia do mar, com foco na sustentabilidade e na economia sustentável.

Seminário aborda implementação da Base Nacional Comum Curricular

índice

Técnicos da Secretaria da Educação do Estado, professores, coordenadores pedagógicos, gestores escolares e secretários municipais de Educação participam, até esta sexta-feira (6), do Seminário de Mobilização da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), no auditório do Hotel Bahia Sol, em Salvador. O evento, que integra a programação do Fórum Extraordinário da União Nacional dos Dirigentes Municipais (UNDIME) seccional Bahia, faz parte da etapa de mobilização para assegurar que as discussões sobre a BNCC da Educação Infantil e do Ensino Fundamental aconteçam nas unidades escolares das redes de Ensino Estadual, Municipais e Privadas.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, participou da atividade, nesta sexta-feira (6) e ressaltou a importância do fortalecimento da relação entre Estado e municípios para o desenvolvimento da Educação Pública na Bahia. “É uma obrigação do Estado, do plano colaborativo, mas esta obrigação não pode ser só a do papel e, sim, da prática, da inovação, da implementação dos novos métodos e, principalmente, da interação para a construção desses novos métodos. Todos os professores do município podem nos ajudar e muito, com a experiência, com a expertise para a gente ir cada vez mais aprimorando o nosso currículo Bahia e contribuindo com a nossa plataforma. Então, isso é decisivo para a gente cooperar, ajudar na formação continuada dos professores dos municípios e, ao mesmo tempo, beber nessa fonte de informação para a gente ir construindo os caminhos transformadores para a Educação”, destacou Pinheiro.

O subsecretário a Educação do Estado, professor Nildon Pitombo, também participou do evento e falou sobre a necessidade da colaboração mútua entre os diversos envolvidos. “A Secretaria da Educação do Estado tem promovido várias ações para discutir a implementação da Base Nacional Comum Curricular com gestores, professores, estudantes e os mais diferentes segmentos interessados. Para além disso, a Secretaria fomenta o diálogo e o regime de colaboração com os municípios, as universidades e a sociedade, de modo que a BNCC seja legitimada por todos e, principalmente, que seja implementada de forma eficaz, considerando a diversidade histórica, cultural e social da Bahia”, afirmou.

A programação do evento envolve mesas de discussões sobre a BNCC com a participação de instituições parceiras, universidades, representantes de estudantes e educadores de todo o Estado. Na ocasião, também foi apresentado o Plano de Trabalho para a implementação da BNCC da Educação Infantil e do Ensino Fundamental em todo o Estado da Bahia, além da assinatura do Pacto pela Base para fortalecer o regime de colaboração entre a Secretaria da Educação do Estado da Bahia e as secretarias municipais de Educação.

O superintendente de Políticas da Educação Básica, da Secretaria da Educação do Estado, Ney Campello, foi o mediador da mesa sobre “Aprendizagens Contextualizadas no Território” e destacou a importância do debate. “O grande desafio que está subjacente à BNCC não é o documento em si, mas é como as escolas e os municípios serão apoiados para a implementação de novas modelos de oferta, recurso e estratégias que possam requalificar a oferta educacional”, frisou.

Para o professor de Geografia, Ricardo Henrique Borges, que leciona nos colégios estaduais Pinto de Aguiar e Visconde de Mauá, localizados em Salvador, é essencial que todos discutam sobre a Base. “Essa discussão do currículo e a preocupação em alinhar e unificar é fundamental, não para restringir, mas para fortalecer, sobretudo, aqueles municípios que precisam desenvolver essas políticas. Quando a gente promove uma discussão de currículo incluindo todo o país, mobilizando os municípios, convocando os professores de suas áreas específicas para a construção de uma proposta de educação, levando em consideração o tamanho do país e as especificidades de cada local, sem sombra de dúvida, é uma possibilidade de fortalecer o ensino no país”, salientou o educador.

Também participaram do Fórum, técnicos e dirigentes da Secretaria da Educação do Estado como a superintendente de Gestão da Informação Educacional, Cristiane Ferreira, a coordenadora de Projetos Especiais, Elenir Alves, a diretora de Educação Básica, Tereza Farias e Anaide Fernandes, do Núcleo Territorial de Caetité (NTE 13).

Secretaria da Educação do Estado abre processo seletivo para professores da Educação Profissional

índice

 

A Secretaria da Educação do Estado inicia, no dia 16 de abril, as inscrições para os processos seletivos de professores para a Educação Profissional, por tempo determinado, em Regime Especial de Direito Administrativo (REDA). Segundo publicação, nesta sexta-feira (6), no Diário Oficial do Estado (D.O), são duas oportunidades. Pelo Edital 04/2018 são disponibilizadas 100 vagas, em regime de trabalho de 20h e pelo Edital 05/2018 são disponibilizadas 30 vagas, com regime de trabalho de 40 horas. Para ambos os processos, o prazo para atuação é de 24 meses, com possibilidade de renovação por igual período, uma única vez. As inscrições encerram no dia 23 de abril e poderão ser feitas pelo site <selecao.ba.gov.br>.

Os interessados devem possuir diploma devidamente registrado de conclusão de curso de nível superior em Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação. O Processo Seletivo Simplificado será constituído de uma única etapa, avaliação curricular, de caráter eliminatório e classificatório. As vagas são disponibilizadas nos Centros de Formação de Educação Profissional em todo o Estado.

Os professores vão atuar, entre outras atribuições, em programas estaduais e federais de Educação Profissional, bem como em cursos em regime de alternância, participar da elaboração da proposta pedagógica e do plano de desenvolvimento do estabelecimento de ensino, além de elaborar e cumprir plano de trabalho e de aula, segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino.

O resultado provisório dos candidatos habilitados será divulgado, no dia 25 abril, no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), com prazo para recursos abertos nos dias 26 e 27 de abril. A relação definitiva dos candidatos habilitados será divulgada no dia 04 de maio, para que encaminhem a documentação de comprovação da avaliação curricular.

Acesse os editais no Portal da Educação.

Estudantes fazem campanha para eleição de líderes de classe na rede estadual

índice

 

Mais de 45 mil estudantes deverão ser eleitos líderes e vice-líderes de classe nas escolas da rede estadual nas eleições, que serão promovidas pela Secretaria da Educação do Estado, de segunda a quinta-feira (9 a 12). A iniciativa tem como objetivo envolver os alunos nas atividades realizadas nos colégios, contribuindo para uma gestão democrática e participativa, além de promover o empoderamento juvenil.

Nas escolas, a semana está sendo de campanha pela disputa dos votos. Na capital e no interior, a comunidade escolar está mobilizada para o quarto pleito realizado com esta finalidade na rede estadual. Os estudantes montam as suas chapas e estão em pleno processo de disputa de votos, apresentando aos colegas suas propostas de melhoria da escola e como podem contribuir com a gestão escolar.

No Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, a mobilização dos estudantes conta com o envolvimento do Grêmio Estudantil e com o acompanhamento da direção da escola. “Ficamos na supervisão, observando a articulação deles e com a parte de documentação, mas o protagonismo é dos estudantes”, destacou o vice-diretor, Fabiano Rocha.

As comissões eleitorais também já foram constituídas, como no caso do Centro Educacional Monteiro Lobato, localizado em Firmino Alves (440 km de Salvador). As comissões são formadas por representantes de alunos, professores, funcionários e das famílias e têm o papel de acompanhar e legitimar o processo eleitoral em cada sala de aula, como explica a professora e vice-diretora do Monteiro Lobato, Sicleide Cintra. “A comissão tem um papel muito importante na eleição de líderes de classe, pois iremos viabilizar a realização de todo o processo eleitoral de forma consciente e democrática”, afirmou.

Os estudantes eleitos serão os interlocutores da turma junto à comunidade escolar. Entre as atividades, eles devem cuidar do interesse coletivo, identificando as necessidades da turma relativo à melhoria do processo de ensino e aprendizagem e estimular o bom relacionamento da turma, através de diálogo.

Cronograma da eleição:

 

04 a 06 de abril – Período de campanha;

09 a 12 de abril – Período de votação;

17 a 28 de abril – Lançamento dos dados dos líderes de classe no sistema escolar.

Secretaria da Educação do Estado habilita entidades estudantis para a emissão da carteira de estudante

índice

As entidades estudantis que emitem as carteiras de identificação estudantil devem se habilitar junto à Secretaria da Educação do Estado da Bahia para o procedimento. As carteiras estudantis só terão validade depois que estas entidades estudantis se cadastrarem junto à Secretaria, até o dia 4 de maio, conforme portaria n º35, publicada no Diário Oficinal do Estado, em 4 de janeiro de 2018.

Para tanto, as entidades devem apresentar documentos como a certidão de registro civil, cópia autenticada do estatuto ou ato constitutivo e a cópia de alvará de funcionamento. O passo a passo está disponível no Portal da Educação pelo link <http://estudantes.educacao.ba.gov.br/carteiradeestudante>. A habilitação deverá ser realizada no mesmo site, mas os documentos comprobatórios deverão ser entregues à Comissão de Análise e Avaliação, na Secretaria da Educação do Estado, localizada na 5ª Avenida, 550 – Centro Administrativo da Bahia (CAB).

A Secretaria da Educação do Estado disponibiliza os modelos autorizados de carteiras, que devem seguir algumas especificações. A carteira de identificação estudantil deverá, por exemplo, ser confeccionada, obrigatoriamente, em material PVC ou acrílico. A impressão deve conter: a identificação da entidade estudantil; o ano-exercício; o nome, a data de nascimento e o número da Carteira de Identidade (RG) do estudante; o número da matrícula na unidade escolar; uma foto do estudante; a série, o nível e a modalidade de ensino para Educação Básica, como Educação Profissional, Supletivo, Educação de Jovens e Adultos e outros; ou a especificação do curso de nível superior, como graduação ou pós-graduação; ou a indicação de pré-vestibular e o nome do estabelecimento de ensino.

O coordenador dos Núcleos Territoriais de Educação, José Barreto Bittencourt, fala sobre a importância da habilitação. “A carteira estudantil é assegurada a todos os alunos regularmente matriculados em estabelecimentos de ensino público ou privado e é um documento fundamental para garantir o direito dos estudantes à meia-entrada. Vale destacar, que as carteiras emitidas em 2017 já venceram, em 31 de março. Então, é urgente que as entidades estudantis se atenham para regularizar a situação, pois se emitirem as carteiras sem se habilitarem legalmente, as mesmas não terão validade legal”, afirmou.

A emissão irregular de carteira de identificação estudantil, realizada sem observância do teor do Decreto n.º 10.284/2007 e da Portaria nº 35, ensejará a aplicação das penalidades previstas na legislação vigente.

Escolas têm até 14 de abril para a etapa preparatória da III Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente

índice

A Secretaria da Educação do Estado prorrogou até 14 de abril o prazo para que as escolas estaduais realizam a etapa escolar, que é preparatória para a III Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente – “As escolas da Bahia cuidando das águas”, que será realizada de 7 a 9 de maio, em Salvador. A atividade tem como objetivo promover a ampla discussão sobre o tema entre os jovens que se encontram para ouvir, falar e divulgar suas ideias e ações, contribuindo para a construção de um futuro sustentável.

Para o coordenador de Educação Ambiental e Saúde, Fábio Barbosa, a prorrogação do prazo foi oportuna para as escolas. “É uma forma de oportunizar as escolas que ainda não realizaram a conferência e promovam esse processo que é extremamente importante, principalmente por trazer este ano temática água e uma forma também de exercitar a democracia por meio da eleição dos projetos e das escolhas dos delegados, que representarão a escola nas etapas subsequentes”, disse.

Aproveitando a prorrogação, a comunidade escolar do Colégio Estadual Pinto de Aguiar, localizado no bairro Mussurunga, em Salvador, realizará a etapa escolar da Conferência no dia 12 de abril. A programação inclui exposição dos trabalhos com gráficos e maquetes e a criação de um mural em grafite com temas voltados para água. “Estamos mobilizando toda a escola para este projeto e no dia do evento vamos ocupar quase todos os ambientes da unidade com cartazes, exibição de filmes e documentários sobre a água, seus benefícios e a preservação, além das apresentações e escolha do trabalho que irá representar a escola na Conferência de 7 a 9 de maio”, explica a diretora Ana Paula Ramos.

A estudante Juliana Vitória Costa, 11, 6º ano, conta que está ansiosa para apresentação do projeto de sua equipe. “Vamos falar sobre aproveitamento da água na escola. Pesquisamos formas de aproveitar a água da chuva na horta da escola e vamos apresentar nosso trabalho através de uma maquete e alguns cartazes que estamos montando”, revela.

Já a turma de Bruna Leal, 11, 7º ano, está pesquisando sobre os rios, em especial o Rio do Baixinho, que passa próximo ao colégio. “Para saber mais sobre os rios, quantos e quais existem em nosso país, realizamos várias pesquisas. Vamos comentar, durante nossa apresentação, sobre eles, mas iremos focar na importância e revitalização do rio que está mais próximo da escola, que é o Rio do Baixinho”, comenta a estudante.